Vazão em Três Marias pode continuar reduzida em 2015

Notícias | 24.10.14 | Nenhum Comentário

Vazão em Três Marias pode continuar reduzida em 2015

Diminuir vazão da maior hidrelétrica do São Francisco em Minas, mesmo depois da chegada da chuva, é tendência para evitar que a próxima estiagem tenha consequências tão sérias.

A tendência para a recuperação mais rápida da represa de Três Marias – maior reservatório do Rio São Francisco em Minas, que hoje está com apenas 3,5% da capacidade – é reduzir a vazão de água abaixo da usina hidrelétrica, mesmo com a chegada da temporada chuvosa, prevista para novembro. A afirmação é do gerente de Planejamento Energético da Cemig, Marcelo de Deus Melo.

Vertedouro da UHE Três Marias

A decisão, segundo ele, depende de reunião conjunta com diferentes órgãos do governo federal, nos próximos dias, em Brasília. Além de permitir que a represa, localizada na Região Central do estado, recupere seu volume mais rápido, a medida serviria também como forma de economizar recursos hídricos para o ano que vem, evitando que um novo período de estiagem tenha consequências tão sérias.

A Agência Nacional de Águas (ANA) informou que a próxima reunião para avaliar a situação de Três Marias, segundo maior reservatório da bacia do Rio São Francisco, atrás de Sobradinho (BA), está prevista para o dia 29. “Somente depois da reunião será definida a nova vazão, caso haja alteração”, diz nota enviada pela assessoria da ANA.

Com o período de estiagem, Belo Horizonte e região metropolitana estão consumindo 85,71% da água do Rio das Velhas que chega à estação de tratamento de Bela Fama, no distrito de Honório Bicalho, em Nova Lima, Grande BH. O alerta é do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas, que vai acionar o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) para que empresas que retêm o curso d’água na região, como mineradoras, liberem um volume maior para garantir a sobrevivência do rio.

“O que sobra para o leito do rio é muito pouco. Estamos praticamente sugando o Rio das Velhas, retirando água além da sua capacidade, e isso tem um efeito também para a bacia”, denuncia o presidente do órgão, Marcus Vinícius Polignano.

Na foz com o Rio São Francisco, em Várzea da Palma, Norte de Minas, a vazão do Velhas caiu de 150 m3/s, na estiagem, para 40 m3/s este ano, segundo Polignano.

“Precisamos do rio não apenas para atender as cidades. É preciso que ele chegue até o São Francisco”, disse.

FONTE, MATÉRIA COMPLETA: ESTADO DE MINAS, portal “em.com.br
IMAGEM: Gladyston Rodrigues – Estado de Minas/D.A Press

Deixe seu Comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.