Notícias | 21.09.14 | Nenhum Comentário

Brasil tem só 4 dos 3.215 cientistas cujas pesquisas têm maior impacto

Da lista de 3.215 pesquisadores com estudos de maior impacto no mundo, o Brasil tem apenas quatro deles vinculados a instituições nacionais. O levantamento foi feito pela consultoria Thomson Reuters com base em trabalhos publicados, entre 2002 e 2012, nos periódicos da Web of Science. Esta é a segunda lista divulgada pela consultoria, sendo que a primeira foi publicada em 2001 e continha 7 mil pesquisadores, sendo três brasileiros.

Foram consideradas pesquisas de grande impacto no mundo aquelas que foram 1% mais citadas nos 21 campos de conhecimento, tornando os autores referência no assunto. Apesar da pouca expressividade na lista, o Brasil está entre os 15 países que mais publicam artigos científicos. Os EUA detêm cerca da metade da lista dos cientistas de impacto e a China concentra 150 deles. Os cientistas brasileiros que se destacaram foram: Alvaro Azerum, Ernesto Gonzalez, Paulo Artaxo e Adriano Nunes Nesi.

O cardiologista Avezum fez um grande estudo internacional sobre fatores de risco do infarto em 52 países. Já o químico Gonzalez trabalha com eletrocatálise e células de combustíveis, enquanto o físico Artaxo estuda questões relacionadas a mudanças climáticas, ambiente da Amazônia e poluição do ar. O biólogo Nesi pesquisa a fisiologia das plantas, como enzimas ligadas à respiração.

FONTE: FOLHA DE SÃO PAULO- Ciência

Deixe seu Comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.