Projeto Águas do São Francisco - Petrobras Ambiental

Notícias | 20.10.13 | Nenhum Comentário

“ÁGUAS DO SÃO FRANCISCO” : cursos sensibilizam comunidade

Uma iniciativa de carinho com o meio ambiente. É assim que os técnicos do projeto “Águas do São Francisco” desenvolvem suas atividades para o bem comum, para o cuidado com o bem mais precioso, a água.

Nos dias 15, 16 e 17 deste mês foram realizados cursos com a comunidade do assentamento Jacaré-Curituba, que ocupa parcialmente os municípios de Canindé do São Francisco e Poço Redondo.

Durante os dias de palestras, cursos e atividades desenvolvidas com os agricultores e população da região, o projeto realizado pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) – Grupo Acqua – e SergipeTec , com o patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, levou a população daquela área, sobretudo aos trabalhadores do campo, a sensibilização com relação a sustentabilidade, com o tratamento e cuidados com a água e sua devida importância.

Desenvolvimento, Meio Ambiente e Gestão de Recursos Hídricos. Estes foram os temas que os assentados e irrigantes da comunidade do baixo rio São Francisco puderam trabalhar, contando ainda com atividades de interação com os técnicos do Projeto. No dia 17, por exemplo, foram realizados com os estudantes, agricultores e demais pessoas da comunidade o Diagnóstico Rápido Participativo (DRP), que consiste no levantamento da realidade local, como problemas, potencialidades e conflitos.

“Nesse primeiro momento a gente quer mostrar o nosso projeto para que eles possam saber qual o nosso objetivo aqui e criar uma sensibilização da real necessidade de preservar o meio ambiente. Os dois dias de cursos estão sendo muito importantes porque eles estão vendo o que é o nosso projeto, conhecendo nossas diretrizes e ao mesmo tempo, enxergando o que no futuro poderão ter em termos de benefícios desse projeto”, revela um dos palestrantes e integrante do projeto Águas do São Francisco, Fábio Brandão Britto.

Outro tema bastante abordado e discutido com a comunidade foi a importância da preservação das Áreas de Preservação Permanente (APP). “É que por muitas vezes foram devastadas erroneamente essas áreas de proteção legal, talvez por falta de uma consciência de que quando destrói perde-se aos poucos a proteção do ecossistema. Nesse curso, estamos plantando uma sementinha de sensibilidade em cada uma dessas pessoas, para que elas contribuam para a preservação do meio ambiente, e assim, seus filhos e netos futuramente possam usufruir da fauna e da flora e, dessa forma, esse projeto possa ter continuidade”.

Depoimentos

Divididos em dois espaços, os cursos aconteceram no “Centro Comunitário das 4 Casas” e no “Centro Comunitário Che Guevara I”,  localizados no Assentamento Jacaré-Curituba. Com direito a almoço e lanche, os agricultores, estudantes e as demais pessoas que estiveram presentes, puderam sair das palestras com um conhecimento a mais, que com certeza influenciará no cuidado com o meio ambiente e recuperação hidroambiental.

 

“Já há 30 anos trabalho no campo e planto feijão, macaxeira, quiabo (…) planto para comer e para ajudar, vendo o restante do plantio. Acho importante esses cursos aqui para gente”, conta a agricultora Ana Maria de Jesus que vive do plantio irrigado e aprendeu um pouco mais sobre a preservação do provedor de seu sustento : a água.

Não muito diferente, o também agricultor Manoel Soares da Silva, que há muitos anos trabalha no campo, diz estar interessado em participar do projeto. “Meu plantio é de agricultura sequeiro, uma plantação de inverno. Quero participar do projeto Águas do São Francisco e aprender mais sobre os cuidados que a gente deve ter”, destaca “seu” Manoel que cultiva palma, milho, dentre outros, se referindo a um dos objetivos do projeto que é a recuperação de áreas degradadas das bacias hidrográficas do rio Jacaré-Curituba e Betume.

Equipe Multidisciplinar

O planejamento para a sustentabilidade organizacional se baseia em uma equipe multidisciplinar formada por parceiros como a Universidade Federal de Sergipe (UFS), Cooperativa Regional dos Assentados de Reforma Agrária do Sertão de Sergipe (COOPRASE) e Distrito de Irrigação do Betume (DIB), que participarão efetivamente nas etapas que constituem o Plano de Ação (recuperação hidroambiental, monitoramento e educação ambiental).

A equipe executora desse projeto trabalhará no sentido de promover a divulgação/comunicação dos resultados do trabalho de maneira efetiva, promovendo ações que viabilizem a relação entidades participantes – área pesquisada – interlocutores – resultados, com a intenção de promover mudanças concretas na forma de compreensão e manutenção da sustentabilidade ambiental.

Matéria : Jornalista Aline Bittencourt

Deixe seu Comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.