Sistema aprimora Monitoramento das Ondas na Costa Brasileira - ACQUA
Sistema aprimora Monitoramento das Ondas na Costa Brasileira

Notícias | 15.03.13 | Nenhum Comentário

Sistema aprimora Monitoramento das Ondas na Costa Brasileira

Executado em supercomputador do INPE, em SA?o JosA� dos Campos, o SIMCos prevA? o movimento e a altura das ondas em 61 pontos do litoral; site disponibiliza simulaA�A�es em tempo real.

O monitoramento e a previsA?o de processos costeiros sA?o atividades que interessam a diversos setores da sociedade. Dados sobre as ondas marA�timas provenientes de simulaA�A�es computacionais permitem identificar a geraA�A?o e a chegada de eventos energA�ticos, como ciclones, de modo a orientar atividades navais, de pesca e exploraA�A?o de petrA?leo.

O Brasil acaba de ganhar uma ferramenta de modelagem matemA?tica voltada a esse tipo de anA?lise. O Sistema de PrevisA?o e Monitoramento Costeiro (SIMCos) foi desenvolvido por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Universidade Federal do EspA�rito Santo (UFES) e da Universidade Nacional AutA?noma do MA�xico (Unam) para simular diversas caracterA�sticas das ondas que chegam A� costa brasileira.

A plataforma produz informaA�A�es sobre altura significativa, altura potencial, perA�odo e direA�A?o de ondas que atingem 61 pontos distintos do litoral do paA�s. Os atributos simulados sA?o gerados a partir de dados de ventos de superfA�cie (10 metros acima do mar).

a�?Calibramos o modelo com base na climatologia das ondas dos A?ltimos 30 anos, de 1979 a 2010. Os ventos de superfA�cie foram calculados a partir de um esquema matemA?tico conhecido como assimilaA�A?o de dados. Este mistura observaA�A�es e resultados de modelos com resoluA�A?o temporal de uma hora e espacial de 0,3125 graua�?, explica o coordenador do projeto Valdir Innocentini, do Inpe.

O SIMCos faz parte do projeto temA?tico da FAPESP a�?SMCos: sistema de monitoramento e estudos de processos costeirosa�?. Iniciado em 2007, o estudo contou com a participaA�A?o de geA?logos, oceanA?grafos, meteorologistas, fA�sicos e matemA?ticos.A�

O diferencial do SIMCos nA?o reside na criaA�A?o do modelo matemA?tico em si, pois este A� amplamente conhecido pelos oceanA?grafos. A novidade do projeto A� a implementaA�A?o dessa modelagem em um sistema que prevA? e monitora o movimento e a altura das ondas em diversos pontos ao longo de toda a costa brasileira.

Outro destaque A� a simulaA�A?o e o monitoramento da altura potencial da onda nos pontos analisados. Este cA?lculo mostra o fluxo de energia presente, um produto do quadrado da altura pelo tempo entre a passagem de dois picos consecutivos de ondas.

O prA?ximo passo da pesquisa A� combinar alguns dados gerados pelo SIMCos com o modelo hidrodinA?mico (MOHID) de circulaA�A?o costeira, desenvolvidoA� noA� MARETEC (A�Marine and Environmental Technology Research Center) , vinculado ao Instituto Superior TA�cnico (IST) da Universidade TA�cnica de Lisboa, em Portugal. Este simula as correntes marA�timas mais prA?ximas A� costa, as marA�s, o transporte de sedimentos e a erosA?o.

O SIMCos A� executado atualmente no supercomputador Robura, que custou R$ 200 mil e conta com 120 processadores, no Inpe em SA?o JosA� dos Campos.

Um website, em fase de testes, foi criado pela equipe para disponibilizar ao pA?blico em tempo real as simulaA�A�es geradas pelo sistema para os prA?ximos dias.

FONTE : AgA?ncia FAPESP

Deixe seu Comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.